Tucanagem washingtoniana para manter Parente na tarefa de privatizar Petrobras

Livre mercado para inglês ver O cinismo do indisfarçável tucano colunista Élio Gaspari, hoje, no Globo e na Folha, não tem tamanho. Ele considera perfeita a política de preços livres praticada por Parente, na Petrobras, que, na verdade, é ditada pelas multis do petróleo, conforme jogo de poder e correlação de forças entre as potências, …

Hora D das Forças Armadas em meio ao colapso neoliberal do Governo Temer

E agora, José? O colapso neoliberal caiu no colo dos militares. Terão que lidar com batata quente que virou o governo completamente vendido a Wall Street e a Tio Sam, produzindo, consequentemente, greve geral, que parou o País por uma semana. Depois dessa greve dos caminhoneiros, rolou, espontaneamente, união nacional contra o governo. O esporte …

GREVE GERAL NEOLIBERAL GLOBELEZA APAGA BRASIL E FAVORECE LULA 2018

CAMPANHA ELEITORAL PEGA FOGO Está na cara que, se continuar a política neoliberal que congela gastos sociais e solta gastos especulativos, com a chamada PEC do Teto, totalmente, inconstitucional, a crise dos combustíveis vai continuar fazendo estragos. São os gastos sociais que puxam demandam global e geram renda disponível para o consumo por meio do …

CIA estimula ou não greve dos caminhoneiros para melar eleição?

Só tem um jeito dos combustíveis ficarem mais baratos: o governo reduzir a bolsa banqueiro e aumentar a bolsa trabalhador. Para isso, pressão popular nas ruas é fundamental. O congelamento neoliberal de gastos públicos, baixado pelo Consenso de Washington, para durar vinte anos, a fim de esvaziar a economia, tornando-a vulnerável aos abutres internacionais, destruindo …

Novo líder latino-americano

Tiro pela culatra Frustração midiática conservadora geral. Leitores do Globo, El Nacional, El Mercurio, La Nacion, Estadão, Folha de São Paulo, El País, Rede Globo, mídia oligopolizada vira-lata sul-americana, sintonizada com Washington, repetem como papagaios, em uníssono, o que Tio Sam manda; o ditador roubou as eleições, escondendo 4 milhões de votos, há, há, há. …