Incompetência neoliberal afunda Brasil

Resultado de imagem para filas no INSS

Povo acorda: bolsonarismo é pesadelo

A realidade é sempre dual: claro-escuro, masculino-feminino, yin-yang, singular-plural, capital-trabalho etc.
Do ponto de vista do capital, Paulo Guedes e Bolsonaro estão sendo uma maravilha; os lucros dos empresários aumentam com redução dos custos de contratação de mão de obra e de encargos sociais; com o mercado ditando o preço dos salários, também, está uma maravilha para eles; já, já tem trabalhador pagando pra trabalhar, só para receber prato de comida e olhe lá; empresas, ainda, assim, estão, atrasando pagamentos de 13º etc; ou seja, a extração de mais valia sobre os trabalhadores aumentou barbaramente.
Do ponto de vista do trabalho, no entanto, Bozo e Guedes são o inferno, como se vê pelas filas do INSS; mandaram pessoal especializado embora, em nome do ajuste fiscal – para sobrar dinheiro a fim de pagar juros da dívida pública – e tudo, agora, está uma zorra total.
O oligopólio midiático pró-reforma traiu os princípios do jornalismo, ou seja, ver a realidade em seus dois lados, interativamente, dialeticamente; cuidou dos interesses do capital e escondeu o ponto de vista dos trabalhadores; agora, não tem o direito de criticar; ele sabia que isso ia acontecer; os políticos da base governista, idem, tinham consciência de que o desastre ocorreria; Paulo Guedes e sua tropa de neoliberais, mais que todo mundo, viram antecipadamente o horror econômico que emergiu; tocaram o pau, para piorar, ainda, mais; Marinho, da Secretaria da Previdência, mente o tempo todo, fakenews puro.
O preço da privatização da seguridade social é isso aí: desarticulação total do INSS, tudo programado para acontecer, exatamente, como está acontecendo.
A oposição, claro, vai deitar e rolar; como a bagunça rolará o ano inteiro, motivando manchetes sobre insatisfação popular, a derrota nas eleições das forças governistas está pintando forte; o sucateamento programado do serviço público por Guedes e cia ltda é muito pior do que o realizado por Fernando Collor.
O resultado é o inverso do que se falou, mentiu, enganou etc; prometeram zerar o deficit fiscal, que os petistas haviam deixado, na casa dos R$ 60 bilhões, e ele já ultrapassa os R$ 140 bilhões; as reformas trabalhista e previdenciária não produzem a expectativa de retomada forte da economia, simplesmente, porque o poder de compra da população, com elas, entra em colapso; o subconsumismo de Guedes/Bozo destrói arrecadação e espanta investimento; quem quer comprar empresa do governo, se sabe que não terá consumidor para suas mercadorias? Consequentemente, mais, e não menos, déficits fiscais vem por aí.
Os neoliberias são, essencialmente, incompetentes.