Lula racha economistas na Era Bolsonaro

Resultado de imagem para lula e bolsonaro

Dando as cartas da cadeia

O fato é que Lula está, mesmo preso, condenado sem provas, pela Lavajato, para inviabilizar sua candidatura em 2018, dando as cartas na economia, que enfrenta recessão e desemprego recordes. Os neoliberais querem torrar patrimônio para pagar dívida. Sem ele(as estatais agentes desenvolvimentistas, como Petrobrás, Eletrobrás, Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, BNDES etc), não tem como gerar renda, desenvolvimento. Fica como aquele dono do taxi que vende o carro para comprar arroz e feijão, para dentro de casa. E o resto, como voltar a ganhar dinheiro? O carro é o governo que gasta combustível para ganhar a renda da família, como fez Lula, em pleno crash global, em 2008. O governo, sem o carro, ou seja, sem o gasto público, não arrecada. Portanto, não investe. Os economistas estão divididos. O ultraneoliberal Paulo Guedes é a favor de vender o carro, a despesa orçamentaria, que, segundo ele, dá prejuízo. Já outra versão econômica, surge com André Lara Resende. Investimento não pode ser considerado despesa, mas renda que se multiplica na circulação capitalista. Gastar é o jogo do governo. Por isso, como emite moeda, não precisa obedecer restrição orçamentária, para puxar demanda global. É o que o mundo capitalista está fazendo nesse momento. Os governos emitem para gastar, jogando juro e dívida no chão, no processo de desvalorização do endividamento público, sem o qual não há desenvolvimento sustentável. No Brasil, com Guedes e cia ltda, o jogo é o da austeridade radical antiquada. Tem que congelar gasto por vinte anos para equilibrar dívida/PIB, para só então diminuir juros, de modo a permitir setor privado transformar-se em carro chefe da economia. Ninguém mais segue essa receita maluca, que só produz desemprego, instabilidade política e social.

 

LULA JOGA LARA RESENDE CONTRA GUEDES O economista André Lara Resende, social democrata, está polemizando, abertamente,…

Posted by Cesar Fonseca on Wednesday, September 11, 2019

Nem Chicago aguenta