Celina Vargas trai o avô nacionalista

Getúlio Vargas deve estar dando salto mortal no caixão. Sua neta querida, Celina Vargas do Amaral Peixoto, deu uma elogiada rasgada no acordo Mercosul-União Europeia que o governo Bolsonaro assinou na reunião do G-20, como se fosse a grande libertação do Brasil. No momento em que Bolsonaro entrega de bandeja a maior estatal brasileira, Petrobras, retalhando sua horizontalidade e verticalidade empresarial poderosa, no campo da exploração, distribuição e industrialização, certamente, o acordo, que leva o país à condição de economia primário exportadora, é tudo o que gostaria que não acontecesse ao país o seu avô nacionalista, que usou o suicídio como instrumento de luta contra os algozes do desenvolvimento nacional, desde sempre. Ao considerar o acordo – que levanta forças nacionalistas, na Argentina, por exemplo, enquanto, no Brasil, os partidos de oposição sequer lançaram nota de repúdio, como fizeram os peronistas  – algo sem volta, irreversível, a neta de Vargas renuncia à luta nacionalista do avô. Dá, consequentemente, aval ao que vai acontecendo com a Petrobrás, no ambiente da guerra comercial, em que se destroça o mais importante ativo industrial, cultural, político e econômico nacional, sendo vendido na bacia das almas sem licitação. Armou-se a arapuca entre Executivo e Judiciário, para acelerar venda da empresa, jogando a legislação na lata de lixo. O resultado já vai se vendo: todos os segmentos econômicos registram o baque nos seus negócios, diante da política antinacionalista da empresa, de praticar preços ditados pelo mercado internacional, e não pelo seu preço competitivo de custo, como reclama José Carlos de Assis, no 247, capaz de fazer a diferença, em favor do Brasil, no contexto da guerra comercial global. Celina, diante desse desastre, considera tal situação irreversível. Para ela, que o povo continue de cabeça baixa, suportando, sem chiar, os desmandos do entreguismo bolsonarista-pauloguedeseano. Sequer, até agora, não se viu, por parte dela, herdeira de uma linhagem política histórico-conservadora nacionalista, reação à altura. Negócio chocante.

Viva o acordo assinado com a União Européia.

Posted by Celina Vargas Do Amaral Peixoto on Wednesday, July 3, 2019

 

Ô CELINA, TOMA VERGONHA NA CARA!Excelente artigo de José Carlos de Assis. A Petrobrás está sendo retalhada. A grande…

Posted by Cesar Fonseca on Thursday, July 4, 2019