Guedes racha governo e une oposição

Image result for paulo guedes e bolsonaro Bolsonarismo em pânico

Cresce convicção no Congresso de que o projeto Guedes para a Previdência é suicídio político; o bolsonarismo não topa a proposta do ministro ultraneoliberal; amplia-se resistência popular; a base política bolsonarista entra em pânico; ela, aliás, se orienta pelo próprio titular do Planalto, contrário ao que Guedes quer; é o primeiro grande embate entre o presidente e seu principal ministro; em contrapartida, a oposição está se unindo e pode, inclusive, atrair governistas insatisfeitos e sob pressão de suas bases populares; a mobilização oposicionista se amplia no compasso das informações de que o desmonte da previdência prejudica maioria da população; de onde vai sair a economia d R$ 850 bilhões que Guedes quer fazer, em 10 anos?; dos mais fracos, enquanto os mais fortes se mantêm poderosos nas suas articulações e amparadas na burocracia estatal; diante desse cenário, Guedes acusou o golpe e admitiu que se não conseguir passar sua proposta sai do governo etc.

Medo da Câmara

A fuga dele de comparecer à Câmara pegou mal; seria massacrado pelo oposição e não teria apoio da base bolsonarista, que está bombardeando-o; hoje, no Senado,  vende o peixe de que, se a reforma dele passar, desconcentraria recursos da união para estados e municípios;  hoje, ela leva 70% da arrecadação; eles, 30%; além disso, flexibilizaria Lei Kandir que toma receita de ICMS dos governos estaduais, desonerando exportações de produtos primários e semielaborados; a união promete compensar, mas, passados 22 anos de vigência dessa lei, eminentemente, imperialista, não compensou nada; mais de R$ 500 bilhões de colote nas unidades federativas; sem esse dinheiro, executivos estaduais não puderam fazer desenvolvimento sustentável; industrialização regional foi para o sal.

Rebelião federativa

Guedes não tem como atender as unidades federativas quebradas; nem os banqueiros aceitarão descentralização de recursos da União para elas; haveria dispersão e diminuição de pagamento de juros e amortizações da dívida, se os estados gerirem seus recursos de forma autônoma, ocorreria, isso sim, uma repactuação de dívidas; ganharia, também, ressonância auditoria da dívida, porque ela é acumulado de juros sobre juros especulativos ao longo das últimas três décadas; da mesma forma, ganharia força a defesa, que já se faz por parte de tucanos, de juros mais baixos sobre o endividamento público; há conscientização crescente entre os políticos de que o peso dos juros é a maior fonte do déficit, bombeando endividamento insuportável, que paralisa os investimentos, graças ao congelamento dos gastos sociais; afinal, são estes que produzem renda disponível para o consumo, sem o qual o PIB não cresce, como ocorre desde o golpe de 2016.

Governo maluco

Guedes está fugindo desse assunto; Bolsonaro sentiu cheiro de pólvora queimada; começa tomar distância do ultraneoliberal de Chicago; agindo nesse sentido, estimula onda popular contra desmonte da previdência; a boiada poderia estourar; as consequências são incógnitas totais; quem se dá bem, nessa situação, é a oposição; a resistência popular vira oxigênio para união oposicionista engordar movimento Lula livre, quanto mais a crise financeira avança; o mercado, que patrocina Guedes, entra em parafuso; o governo, sem rumo, fica maluco.