Pedido de asilo político de Lula justifica-se ou não diante da caçada jurídico-midiática para prendê-lo e anulá-lo politicamente?

A social democracia que produziu Lula tornou-se incompatível com o modelo econômico neoliberal que requer eliminação dele e das conquistas sociais democratas que proporciona. As elites antinacionais que derrubaram o governo petista querem manter o golpe e candidato compatível com o que promove para continuar sustentação da acumulação de capital especulativo às custas da eliminação das garantias trabalhistas e previdenciárias, sem as quais os setores produtivos entram em deflação, maior inimiga do sistema capitalista. Os golpistas pregam e adotam o anticapitalismo, para recolonizar o Brasil, barateando-o via sucateamento econômico radical.

Luta política é luta ideológica

Já está noticiado, na coluna da repórter Denise Rothenburg, do Correio Braziliense, nessa sexta feira, o debate dentro da oposição sobre se Lula deve ou não pedir asilo político, para defender sua candidatura, já que, no Brasil, os zomes já se armam para pegá-lo?

Sim ou não?

Puidjemont, candidato a presidente da Catalunha, pediu asilo diante da disposição do primeiro ministro Rajoy de mandar prendê-lo, em meio ao processo eleitoral, pautado pela separação dela da Espanha, como território independente.

Acontece, no Brasil, o mesmo, com Lula, cuja candidatura apavora os adversários, que querem anulá-lo de qualquer forma.

O político catalão partiu para Bélgica.

De lá, continuou a defender o separatismo político, considerado por Madri tremendo crime, algo inaceitável.

A retórica de Puidjemont engrossou campanha eleitoral.

O resultado do pleito favorável ao separatismo, dentro da Catalunha, com o político catalão, fazendo campanha no exterior, revelou-se sucesso político eleitoral.

No momento, Puidjemont cogita até de governar a Catalunha do exílio, tarefa nada fácil.

Mas, como são as circunstâncias que determinam o transcorrer dos fatos políticos capitais, se essa opção for a única a restar a Puidjemont, que fazer, senão cumpri-la, pela força do movimento histórico irresístível?

Afinal, se retornar ao seu país, mesmo vitorioso, eleitoralmente, corre perigo de ser removido à força, levando o conflito político a uma guerra civil.

Que fazer?

A política, sendo produto das circunstâncias e das correlações de forças, em meio à luta de classes, não está previamente escrita; será construída/escrita ou não na luta política.

Voltar para ser preso e criar ambiente de guerra, interno, ou manter-se exilado no exterior, vitorioso nas eleições, em favor do separatismo, governo com poder de fato, conferido pelas urnas?

Democracia em xeque.

O processo contra Lula foi, claramente, politizado, assim como o que ocorreu com Puidjemont.

A luta política é uma luta ideológica, como já dizia Glauber Rocha.

Lula tem perto de 50% das intenções de votos.

É imbatível.

Seus adversários, até o momento, não têm condições de enfrentá-lo com sucesso.

A lógica das pesquisas de opinião diz que perderão nas urnas.

Seus programas, invariavelmente, são xerox do programa neoliberal que está produzindo rejeição popular ao governo ilegítimo Temer.

Jamais um mandatário foi tão pessimamente avaliado pela população.

Todos, praticamente, o vomitam.

Desprestígio total

O desprestígio temerista completo se revelou com sua presença, nessa semana, em Davos, no Fórum Econômico Mundial.

A conferência de Temer foi completo fracasso.

O auditório, praticamente, ficou vazio.

Estar perto dele, para um chefe de Estado, é sinal de alerta, para ter em seu país condenação política e moral.

Claramente, o mundo vê Temer fruto de golpe de estado, só a mídia oligopolizada tupiniquim, desacreditada e desmoralizada, diz o contrário.

Politicamente, no ambiente democrático global, Michel é uma merda que fede.

Quem, aqui dentro, vai ficar ao lado dele na campanha eleitoral?

Seria suicídio político, claro.

O desprestígio do presidente resulta do somatório da sua ilegitimidade e do programa econômico que toca, baseado no congelamento, por vinte anos, dos gastos públicos, em nome de ajuste fiscal, cujas consequências são supressões de direitos e garantias sociais e econômicas da população, escritas na Constituição social democrata de 1988.

Os candidatos que se apresentam para a eleição, excetuando Lula, fecham com o programa neoliberal antipopular temerista, um sucesso, apenas, para o poder midiático neoliberal.

Identificam, por essa via, com Temer, o ilegítimo, embora busquem se afastar dele, da sua condição de golpista contra a democracia, por estar realizando ações não autorizadas pela população que não o elegeu.

À vista: cadeia ou exílio

Ora, se o candidato, organicamente, de oposição ao status quo golpista, é, praticamente, um só, Lula, e ele acaba de ser condenado, essencialmente, por razões ideológicas, embora, aparentemente, buscam vinculá-lo à corrupção, para efeitos aparentes, mediante manipulação midiática, a continuidade da sua luta, a partir de agora, somente, pode desenrolar-se  em duas circunstâncias.

Primeiro, na cadeia, porque sua prisão está à vista; segundo, no exterior, como acontece com Puidjemont, ao pedir asilo.

Isso não é novo na história: centenas de líderes políticos se exilaram, para exercer sua liberdade política ameaçada.

Como as especulações sobre esta possibilidade se ampliam, depois que juiz paulista solicitou prisão do seu passaporte, muito, certamente, os juízes do TRF-4, que o condenaram a 12 anos e um mês de prisão, correrão para trancafiá-lo, diante de pedido de embargos de declaração; recusarão o mesmo, naturalmente, fazendo acompanhá-lo, já, pedido de prisão.

Restará à defesa pedido de habeas corpus ao STF, que tem se posiconado como Pilatos, lavando as mãos para a caçada judiciária a Lula.

A história justificaria ou não a decisão de Lula em asilar, para lutar no exterior, já que, dentro do seu País, seus algozes se preparam para destruí-lo?

Seria isso alguma novidade na histórica política mundial?

2 respostas para “Pedido de asilo político de Lula justifica-se ou não diante da caçada jurídico-midiática para prendê-lo e anulá-lo politicamente?”

  1. NO COMMENT! SEM COMENTÁRIO!

    APENAS UMA INDAGAÇÃO: EM QUE PAÍS ESTAMOS?

    E UM DESABAFO: PORCA MISERIA!!!

  2. Lula não fará isso. Vai ser imolado. É da natureza dele. Por isso, também é gênio!

Os comentários estão desativados.