Globogolpe racha direita e une esquerda. Mercado completamente atordoado

FORÇA ELEITORAL IRRESISTÍVEL
Só tem um verdadeiro candidato eleitoralmente viável: Lula. As caravanas que ele promove pelo País são maior movimento popular que se expande incontrolavelmente para desespero dos golpistas. Os militares deram chega prá lá neles, que queriam adiar calendário eleitoral. Os candidatos da direita juntos não são páreo para ele. A direita, com o golpe, se inviabilizou eleitoralmente. Só ficam no poder mediante golpe que as forças armadas, como se expressaram há duas semanas, não respaldarão. O mercado perdeu confiança no golpista Temer. Os congressistas, idem, fogem dele. Quem vai ficar perto de quem possui apenas 3% de aprovação? Tentam demonizar o candidato petista, mas o golpe é a maldição condenatória dos que dele participaram. A força popular, anunciada pelas pesquisas, vai fazendo estrago, para horror do mercado financeiro, que jogou todas as suas fichas no golpe, que se desmancha.

Nunca antes….

A ironia política brasileira, nesse momento, é a seguinte: centro-esquerda, relativamente, unida, vítima do globogolpe, que deixa o mercado completamente atordoado, centro-direita golpista, completamente, rachada, e ultra-direita louca. A relatividade da unidade centro-esquerda decorre da existência, por enquanto, de 4 candidaturas: 1 – PT e aliados, com Lula; 2 – PC do B e aliados, com Manuela; 3 – Ciro Gomes, PDT, e 4 – Álvaro Dias, Podemos. São adversários no primeiro turno. No segundo turno se uniriam, certamente, em torno de Lula, sem maiores atritos. Já centro-direita, PMDB/PSDB e demais coligados, é puro saco de gatos, junto com a ultra-direita, nazista, livre atiradora, bolsonarista. O PMDB não se sustenta em pé. Basta ver que seus líderes, na Câmara e no Senado, já negociam, abertamente, com Lula aliança eleitoral. O sucesso da Caravana-Lula, no Nordeste e em Minas Gerais, evidenciou o óbvio: os peemedebistas levantam a bandeira Lula 2018. Próximos passos da caravana funcionarão como arrastão eleitoral. Lula preso, como sonham muitos,  por justiça sem credibilidade, como acaba de acontecer, no Rio, em que ordem judicial é derrubada no Legislativo? Talvez nem a direita e o mercado queiram isso, porque piorariam – e muito – as expectativas da economia em meio à radicalização política revolucionária que tal evento detonaria. É bem capaz que o próprio mercado, se as coisas ficarem pretas para o lado dele, defenda, candidatura Lula, como destaca o repórter Beto Almeida,  da Telesur/TV Comunitária.

Fumaça fedorenta

O PSDB, abraçado ao PMDB/Temer, virou aquela coisa… Peido fedido. Espanta todo mundo. O presidente do partido, senador mineiro Aécio Neves, é execrado entre os próprios tucanos. Sujou, tá cagado. Ficar perto dele dá azar. O núcleo tucano paulista, que, há mais de duas décadas, dá as coordenadas partidárias, fugindo de prévias livres, nacionais, obrigatórias, não tem candidato, por falta de consenso. O velho cacique, FHC, cuida de aumentar o racha, para ele se transformar no que mais deseja, figura capaz de unir. Mas, como aliado do PMDB, no golpe, FHC não é mais aquele. Está carimbado na testa como golpista. João Dória, o prefake, queimou na largada por excesso de ganância. O Ceará, com o senador Tasso Jereissati, rebelou-se; não se rende, por enquanto, à pretensa candidatura paulista do governador Geraldo Alckmin. Da mesma forma, Goiás, com o governador Marconi Perillo, apoiado pelo agronegócio, igualmente, tenta afastar-se do poder tucano-paulista. Joga com o Mercoeste: Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Tocantis, buscando estender, ao norte, ao Amazonas e Pará, e, ao sul, Rio Grande, Paraná e Santa Catarina. Conseguirá? A convenção, ao final, unirá ou desunirá de vez o tucanato?

Mídia golpista

O partido midiático Rede Globo, que ajudou, decisivamente, a dar o golpe e agora se encontra enroladíssimo com a corrupção na FIFA, investigado pela justiça dos Estados Unidos, tenta construir candidatura Luciano Huck, jogando-o nos braços do PPS, ex-partido comunista. Afinal, não acredita mais  na viabilidade eleitoral de quem apoiou: os golpistas PMDB-PSDB etc. Garoto propaganda do Itaú/Globo, que manda no Banco Central de Temer e mantém a economia em banho maria, sem energia para crescer, porque tem que alimentar a ganancia bancária antes de alimentar o povo brasileiro, Huck não desperta confiança. Até a mulher dele, Angélica, está preocupadíssima: perderá dinheiro se o marido se candidatar. Voariam pelos ares gordos contratos publicitários que a sua condição de apresentadora de programa  global de variedades lhe proporciona. A família Huck-Angélica está rachada como a própria direita.

Economicídio antieleitoral

A direita e ultra direita, incluindo aí o radical Bolsonaro, com o programa econômico neoliberal, não despertam apoio popular. Pelo contrário. Só têm apoio do mercado financeiro, que, por sua vez, teme Bolsonaro. As pesquisas mostram o governo apoiado apenas por 3% da população. O povo quer, dizem pesquisas, é Lula. Que força política pretende ficar perto de quem tem apenas 3% de apoio eleitoral? Caixão e vela preta. Essa é a razão central do racha nas forças golpistas. 3% não dão liga para nenhuma candidatura. Depois de fazer a lambança completa na vida do trabalhador, sequestrando-lhe direitos trabalhistas e impondo-lhe escravidão com sua nova expressão em forma de trabalho intermitente, a direita no poder permanece nele apenas mediante ditadura.

Ditadura, não

Mas, generais, marechais e brigadeiros das Forças Armadas lançaram manifesto nos quarteis: ditadura nunca mais. Democracia, segundo eles, tem de ser consagrada nas eleições de 2018. Os golpistas, por isso, estão perdidos. Eles tentaram, há poucos dias, emplacar manobra de adiar calendário eleitoral. Suspenderiam as eleições do próximo ano e promoveriam coincidência de mandatos gerais em 2020. Golpe descarado, que tinha como mentor o presidente da Câmara, deputado golpista Rodrigo Maia(DEM-RJ). O Forte Apache mandou bala nele. Os militares deram o recado ao pretenso novo globogolpe e até à estratégia imaginada por Bolsonaro de arregimentar a direita e, no poder, fazer um governo de militares, ocupando os ministérios, pavor do mercado financeiro.

Estrategia nazista

A saída da direita no poder, sem legitimidade política, com Temer, é repetir Hitler-Goelbs: mentir ao povo. Dizem que a economia vai indo bem. Bafo. O repórter Ribamar Oliveira, no Valor Econômico, quinta feira, reportou, com dados irrefutáveis, que estão recorrendo às remunerações da conta única do tesouro nacional remuneradas pelo BC para bancar despesas correntes. Estão raspando o fundo do tacho. A política de congelamento fiscal – que congela gastos, apenas, dos setores sociais, enquanto descongela gastos para os agiotas – não produz arrecadação suficiente para girar investimentos, sem os quais as expectativas positivas não se formam no horizonte. Ou seja, é mentira a recuperação das forças produtivas. No mesmo dia, também, no Valor, o especulador Guilherme Figueiredo, do fundo especulativo Mauá, ex-diretor do BC, previu chabu geral: racha governamental eleva temperatura política ao extremo capaz de produzir fugas de capital. Investidor travou negócios. Temer, também, conforme Valor, já joga o congelamento no abismo: desbloqueia 7,5 bilhões de reais do orçamento para cumprir despesas que a economia congelada não suporta. Governo do mercado financeiro com apoio de apenas 3% do eleitorado(ou seja, apenas, do próprio mercado) não consegue ter voz de comando no Congresso, cujos membros estão de olho na opinião pública, nos eleitores que votarão em 2018. Não sai de jeito nenhum mais contrarreformas da previdência e outras, como a tributária, para ferrar salários e salvar capital. Beneficiariam, apenas, especuladores.  Não passam mais, antes da eleições, providências de Temer que afetam o interesse popular. Talvez, nem as privatizações, como a da Eletrobrás. Nova lógica, a eleitoral, entrou em cena. 2017 acabou e 2018 já começou.

Uma resposta para “Globogolpe racha direita e une esquerda. Mercado completamente atordoado”

  1. Ate quando os pobres serao utilizados como gado do matadouro da corrupçao? Esta na hora desses politicos hipocritas pagarem por sua falta de moral e etica.

Os comentários estão desativados.