Uma santa brasileira

As chamas que a consumiram se transformam em perfume exalado dos santuários

Cega de lucidez, lançou-se às chamas.

Voou para salvar suas crianças incendiadas pela loucura de ensandecido digno de dó em suas perdições mentais incompreensíveis, aparentemente,  inexplicáveis.

Nossa heroína fez sua lei, no reinado da hipocrisia: lançou ao amor de professora-mãe de país perdido nas ondas de golpes tão ensandecidos como o incompreensível em sua irrazoabilidade louca.

Não queria perder suas crianças, aquele barro maleável afeito ao ritmo amoroso de suas mãos de artezã fraterna.

As crianças de Janaúba eram filhas de Helley Abreu Batista, seu sonho futuro de beleza e amor.

O maluco sem juízo despertou seu heroísmo sem fronteira.

Espírito de irmandade suprema no coração humano encarcerado de angústia,  Helley lançou-se às chamas como fonte simbólica de água pura perfumada, essência humana em momento fraterno de realização completa.

Os golpistas antidemocráticos correram para homenagear falsamente o heroísmo, no mesmo momento em que mandam cortar orçamentos para educação, o sonho da mestra heroica para libertação dos seus amados filhos incendiados.

Helley jogou-se à morte para espantar a morte.

E encontrou a luz.

Foi destruída, mas o seu encanto heroico pairará no mundo como milagre do amor supremo.

 

 

3 respostas para “Uma santa brasileira”

  1. Um anjo que estava entre nós para apenas cumprir a sua missão final!
    Para os incrédulos, Deus também deu o seu filho para nos salvar, e mesmo assim os que tem a missão de salvar os mais necessitados, não o fazem!
    Sim, esse anjo , podemos de chama-la de Santa Professora Helley.

  2. Helley, exemplo de coragem, uma Brasileira que deve ser lembrada na história da educação. Que suas memórias e o seu feito honroso nunca se apague em nossas memórias.

    Que Deus conforte a família.

  3. Infelizmente, a precariedade da Escolas fundamentais expõem crianças de educadoras a tais riscos. Prefeitos e governadores não priorizam a educação. A criminalidade da elite governante está refletida no Orçamento Geral da União, para educação apenas 03%, para a saúde menos ainda. Enquanto confirmamos o desleixo dos governantes, esses canalhas destinam 50% do mesmo orçamento, anualmente, para os encargos financeiros da União. Cerca de R$1,5 trilhão para os banqueiros, ano a ano.Mesmo assim a dívida pública cresce. Na verdade os parlamentares corruptos fecharam o Congresso Nacional para deliberar melhorias para o povo e para o País e os canalhas ministros de Temer escarnecem das necessidades de nosso povo. São todos mercenários a serviço dos interesses antinacionais. Precisa dizer mais! João Paulo Pires de Vasconcellos

Os comentários estão desativados.